Tudo é uma questão de perspectiva

TUDO É UMA QUESTÃO DE PERSPECTIVA

Opa, aqui é o André Sampaio, do Superando Seus Limites e do CONAPNL.

E hoje eu quero ler para você uma história, que na verdade é uma carta, que foi recebida de um pai de uma aluna de uma faculdade americana. Então lá vai: “Queridos papai e mamãe, desde que vim para a faculdade, tenho sido relapsa e lamento pelo descaso de não ter escrito antes. Vou contar as novidades agora, mas antes que vocês continuem a ler, por favor, sentem-se. Vocês não devem continuar lendo a menos que estejam sentados, está bem? Então: estou bastante bem agora.

O traumatismo craniano e a concussão que sofri ao pular da janela do meu dormitório quando ele pegou fogo logo depois da minha chegada já estão quase curados. Fiquei apenas duas semanas no hospital e agora estou enxergando quase que normalmente e só tenho aquelas dores de cabeça horríveis uma vez por dia. Felizmente, o incêndio no dormitório e o meu salto foram vistos por um frentista de um posto de gasolina ali perto, e foi ele quem chamou os bombeiros e a ambulância.

Ele também me visitou no hospital e, como eu não tinha onde morar por causa do dormitório destruído pelo incêndio, ele teve a bondade de me convidar para dividir o apartamento com ele. Na verdade, trata-se de um quarto num porão, mas é jeitoso. Ele é um ótimo rapaz e nós nos apaixonamos loucamente e estamos planejando nos casar. Ainda não escolhemos a data exata, mas será antes que a minha gravidez comece a aparecer.

Sim, Mamãe e Papai, estou grávida. Sei o quanto vocês queriam ser avós e sei que vocês receberão bem o bebê e darão a ele o mesmo amor, a mesma devoção e o mesmo carinho que me deram quando eu era criança.

A razão para o atraso em nosso casamento é que meu namorado está com uma pequena infecção que nos impede de superar os nossos exames de sangue pré-nupciais e que eu, descuidadamente, peguei dele.

Agora que já contei as novidades, quero dizer que não houve incêndio algum no dormitório, eu não tive nenhuma concussão ou traumatismo craniano, não estive no hospital, não estou grávida, não estou noiva, não estou contaminada e não existe namorado algum.

Porém, tirei um “D” em História Americana e um “F” em Química e quero que vocês vejam essas notas em uma perspectiva correta. Sua querida filha, Sharon.” Essa história é super bacaninha e superinteressante por que mostra bem como toda situação, tudo aquilo que a gente vive, quando colocado na perspectiva correta, em uma perspectiva que seja favorável para a gente, ela pode tanto nos ajudar como nos atrapalhar, nos colocar para baixo.

Lembra da história do foco, na tríade? Então, se a gente focar na perspectiva ruim, ou em uma perspectiva na qual o seu problema seja amplificado, se você sempre olhar para a perspectiva do que te falta, em como “olha, os outros tem e eu não tenho”, em como “eu já tive e hoje eu não tenho mais”, isso não vai ser bom para você.

É bom você ver o que te falta para você almejar e buscar, e ir atrás, mas a partir do momento em que isso te atrapalha e te põem para baixo, isso não é uma perspectiva boa. E, da mesma forma, quando você está em uma situação ruim, em uma situação negativa, em uma situação fragilizada, você também pode usar isso, você pode colocar em uma perspectiva de que sim, você pode ter gratidão mesmo em um momento em que você esteja mal por que com certeza tem alguém pior do que você.

E você poderia estar em uma situação pior. Então nada é tão ruim que você não possa ser grato por alguma coisa. Então é isso aí, é importante na perspectiva, você não precisa fazer uma tempestade em um copo d’água, você pode ter controle sobre isso. Lembra da tríade. Você pode controlar o seu estado emocional através do foco.

E, nesse caso, o foco é qual a perspectiva em que você vai colocar a situação que você está vivendo, o problema que você tem. Lembrando que sucesso e fracasso são temporários. Então coloca na perspectiva que o fracasso vai passar rapidinho, que logo, logo você chega no sucesso, que você vai superar isso. E o sucesso também, quando você estiver com sucesso, você lembra que isso vai passar também e que não dura para sempre.

E também não é bom pensar que se você alcançou o sucesso, “Ah, eu alcancei o sucesso, então eu parei.” Por que você para de se desenvolver, para de crescer e isso é fracasso.

Tá legal?

Se você gostou e acha que pode ser interessante para alguém, compartilha.

É legal.

Se você não está inscrito no meu canal do YouTube, inscreva-se.

É isso aí. Até a próxima, valeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.