Como lidar com Estresse e Fortes Emoções

Busque a Informação que o seu Corpo está te dando 

 Muitas pessoas acreditam que as emoções estão completamente fora do nosso controle, vive uma carga de emoções e muito estresse, a gente hoje em dia tá cada vez mais sobrecarregado de informação, de estímulos sensoriais e isso causa estresse, tudo acontecendo ao mesmo tempo e a gente fica “aaahhhhhh!!!!!!!!”, totalmente fora de controle.

Mas eu quero falar com você sobre quatro formas em como lidar com o estresse e as emoções. Todo mundo lida com essas quatro formas e a quarta é a melhor de todas e mesmo tendo essa inteligência emocional de lidar da melhor forma, que é a quarta que vou te falar, a gente ainda assim lida com as três primeiras.

A primeira forma como a gente lida com as emoções é simplesmente evitando: “Não, não é comigo! ”, evitando o problema. Isso é uma estratégia muito comum. Quando a emoção é muito forte, a gente não tem capacidade emocional de lidar com a emoção, e de forma automática, a gente se dissocia, se afasta da situação. Pode ser que fisicamente não possamos nos afastar, mas a gente meio “finge que não tá vendo”, ou, não vê mesmo, é uma estratégia inconsciente. E qual o problema disso?

Quando você se afasta é ótimo porque você realmente diminui a sensação ou até elimina os efeitos da emoção, mas ao mesmo tempo você não tem nenhum aprendizado. Quando você se anula, se afasta das situações, você passa meio, em branco.

Meu bisavô costumava citar um versinho que dizia o seguinte: “Aquele que passou pela vida em brancas nuvens e em plácido repouso adormeceu, foi espectro de homem, não foi homem, apenas passou pela vida e não viveu”.

Eu não quero que você apenas passe pela vida. Estamos aqui pra viver e viver com emoção, mas lidar com elas de uma forma mais inteligente, inteligência emocional.

Essa primeira forma não é a melhor, mas em alguns momentos é uma estratégia necessária.

A segunda forma como lidamos com emoções e com estresse é negar: “Não, não sinto isso; Inveja? Eu não, os outros é que sentem de mim; Raiva? Não, eu sou uma pessoa muito espiritualizada, sou uma pessoa muito evoluída, sou todo amor…”. Todo mundo sente raiva, que é uma emoção importante.

Negar a emoção é ruim. Tudo aquilo que a gente resiste, persiste. Quanto mais você nega, mais forte ela vem, mais ela ganha força. E quando ela vier, pode ser em uma situação não muito adequada. Definitivamente essa não é a melhor opção, a gente tem que encarar ela.

A terceira forma de como a gente lida com emoções, e você deve conhecer alguém que faz isso muito bem, é competir.

Muitas vezes as pessoas ganham significância, se sentem importantes por ter uma determinada emoção e elas começam a competir: “Acha que pra você tá ruim? Ih! Pra mim tá muito pior! ”, elas competem pra ver quem tá pior, quem tá sofrendo mais: “Eu tô muito mais estressado que você, não dá nem pra comparar o quanto eu tô mais estressado que você! ”. É positivo isso? Acho que não.

E a quarta forma que lidamos com emoções e estresse, e essa é a melhor, na minha opinião, a gente sempre tem que buscar, é aprender com a emoção, aprender e usar a emoção.

Toda emoção não é positiva nem negativa. O estresse não é positivo nem negativo. Depende de como a gente dá significado pra coisa, de como a gente enxerga a situação.

Nós temos três mentes: Mente Cognitiva, intelectual; Mente Somática, o corpo e quando a gente fala de moção a gente fala de mente somática, mexe com o corpo, com os hormônios, um monte coisas acontecendo com nosso corpo, é ele nos informando de alguma coisa; e a Mente do Campo, as pessoas ao nosso redor, o campo.

Pra te dar um exemplo de Mente Somática, recentemente passei por uma situação quando dirigia e de repente perdi completamente o foco, não consegui enxergar nada! Claro que fiquei estressado, meus olhos, foi um pra cada lado e por alguns instantes não conseguia voltar! E aí já começa a projetar um monte de coisas: “Será que é alguma doença, algum problema sério, alguma coisa neurológica, meu Deus!!”.

Fiquei estressado, sim. Mas não tanto, por quê? Isso poderia ser uma mensagem, meu corpo me dando uma mensagem, minha mente somática me dando uma mensagem. O que eu posso aprender com isso?

Obviamente que fui ao médico, fazer exames e descobri que isso é um desvio que eu tenho mesmo e como estive estressado por muito tempo, passei por um período de muito estresse, e no momento em que relaxei, também estava tomando um medicamento, a musculatura relaxou e ela demorou a corrigir os olhos. E eu descobri que tinha esse desvio, muito provavelmente por conta de um acidente que tive quando era criança, bati a cabeça e isso pode ter deixado uma sequela, e eu nunca soube disso, fui descobrir agora.

Eu passei por um estresse. Mas o que isso quer me dizer? O que o meu corpo está me dizendo, o que minha mente somática está me informando? Por que isso aconteceu agora e não quando eu tinha vinte anos? Por que agora? Aí comecei a buscar as informações.

“Bom, eu já não tenho mais vinte anos, calma, relaxa, baixa o estresse, trabalha um pouco menos”, meus olhos desfocaram, preciso treinar mais meu foco, estou vendo muitas frentes, muita coisa, quero abraçar o mundo…calma! Isso é o meu corpo me informando.

É um exemplo de a gente aprender e usar a emoção. É uma forma de como eu usei essa situação de estresse para o meu benefício. Baixei o ritmo, dei uma “desestressada”, estou trabalhando de uma forma mais inteligente, não trabalhando menos, até trabalho mais, mas de forma inteligente, graças a mensagem que meu corpo me trouxe.

Falei de inveja. As pessoas dizem: “Que absurdo, o outro tem inveja de mim”. Inveja também é bom, é positivo. Se você se pegar com inveja de alguém e muito provavelmente, duvido que essa inveja é de alguém que está muito distante de você.  Por exemplo, eu não tenho inveja do Bill Gates, Mark Zuckerberg, são tão distantes de mim, da minha realidade que não dá pra ter inveja.

A inveja acontece das pessoas que estão mais próximas da gente. E o que isso significa? Duas coisas: Aquilo que ela tem ou o que ela alcançou que você está invejando, porque você não inveja tudo, inveja um aspecto da vida dela, ou conquista que ela teve, é alguma coisa que tem valor pra você, que você quer.

“Por que estou com inveja dessa pessoa? Ah, porque ela conseguiu fazer isso. Essa vai ser minha meta agora, eu quero isso, é importante pra mim. ”. Se eu estou com inveja, é o meu corpo me falando que isso é importante pra mim, pra minha vida.

E o segundo aspecto muito importante é que se você está com inveja dessa pessoa é porque você também tem capacidade de ir lá e realizar. Você não tem inveja de alguém que conseguiu alguma coisa que é inatingível, está totalmente fora das tuas possibilidades reais. Se você está com inveja, é porque você acredita que você também pode. Você só não pagou o preço, você só, ainda, não foi lá e fez o que tem que ser feito pra conquistar aquilo.

Não vai cair do céu, você tem que agir, fazer o que tem que ser feito. Sair da zona de conforto. A outra pessoa saiu e conseguiu e você tem que fazer isso também.

Então, como lidar com estresse e fortes emoções? É isso, para e busca a informação que o seu corpo está te dando e utiliza essa informação pra guiar suas próximas ações, atividades o que for fazer, e você consegue, sem julgamento, é uma simples informação, não é bom nem ruim, informação positiva pra ser usada pra uma vida mais digna, melhor, plena e realizada.

Se você gostou desse conteúdo, comenta!

Se você acha que pode ajudar alguém, compartilha!

Você vai ajudar a pessoa que recebeu e me ajudar a trazer mais conteúdo nessa minha missão de causar transformação na vida no maior número de pessoas, pra gente ter um mundo melhor onde a gente tenha orgulho de viver.

Ah, inscreva-se também em meu Canal do Youtube!

Até a próxima, valeu!

André Sampaio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.