Como lidar, como acolher emoções e sentimentos negativos?

Como Lidar com Emoções Negativas 

 Como lidar, como acolher emoções e sentimentos negativos? Ao invés de ficar brigando com eles, e eu tenho certeza que você, assim como eu e todo mundo, tem sentimentos negativos e as vezes você não se dá muito bem com esses sentimentos. Sabe, aquele sentimento de inadequação e você se julga por isso: “Ah, senti inveja, não posso sentir inveja! ”, ou sentiu raiva, teve uma reação explosiva, é disso que estou falando.

Vou te mostrar uma técnica, desenvolvida a princípio por Virgínia Satir, que vai te ajudar a acolher esses sentimentos negativos.

Primeiro, pense na experiência que você teve ao sentir essa emoção negativa, vamos dizer que raiva ou inveja mesmo, por exemplo, é natural que todos tenham inveja em algum ponto: “Não, não, André, eu não tenho inveja! ”, você tem sim, eu tenho, todo mundo tem, são emoções básicas humanas, o problema é o julgamento sobre a emoção.

Então, pense, agora mesmo, na emoção e você pode fazer um gesto pra manifestar esse sentimento negativo. Imaginemos que seja a inveja, e você pode fazer aquela expressão, por exemplo, que é conhecida hoje popularmente como “recalque”. Essa foi sua emoção.

E o que eu faço? Bom, dê um passo atrás, distanciando-se do sentimento e observe-se tendo aquele comportamento, aquela emoção, o sentimento negativo: “Olha só, eu tendo inveja, que curioso! ”. Talvez você pense assim ou se julgue negativamente sobre o comportamento: “Que feio! Não posso sentir inveja! É pecado! ”, aí começa a se chicotear, se autopunir porque teve a emoção, o sentimento.

É natural que eles venham, não julgue o seu julgamento. Apenas observe o seu julgamento sobre a tua emoção. Digamos que eu tenha o sentimento negativo e tenha um comportamento de desaprovação sobre meu sentimento. Na condição de observador, apenas perceba as respostas que vem pra você.

Agora, dê mais um pouco de distância do problema. Uma curiosidade, estava assistindo o filme “Frozen” (pela 89ª vez, rsrs) com minha filha e é interessante que no trecho onde toca a música mais famosa do filme, uma parte da letra diz: “…é engraçado como alguma distância faz tudo parecer pequeno… ”. Parece que os criadores do filme conhecem PNL.

A distância faz tudo parecer pequeno. Quando você se distancia do problema, da situação, da emoção, você começa a ter uma nova perspectiva.

E é da posição de observador, totalmente neutro, que a gente observa o sentimento negativo em primeiro ligar e o nosso julgamento sobre nosso sentimento.

E nessa posição podemos ver que recursos você, eu, preciso ter para lidar melhor com esse sentimento. Se estou me punindo, me criticando, me culpando por ter aquele sentimento, quais recursos posso ter? Talvez compreensão, compaixão, equilíbrio, serenidade, sabedoria. Que recursos posso trazer pra essa situação, para lidar melhor com esses sentimentos negativos? Tanto o sentimento primário, quanto o julgamento sobre o sentimento.

E eu busco referências desses recursos. Em que momento da vida eu senti compaixão, equilíbrio, sabedoria e busco essa referência e entro nesse estado, buscando a situação onde eu senti isso.

E se você não tem uma referência sobre isso, sobre esse recurso, como seria se você tivesse? Como você seria, como se portaria?

Traga esses recursos, quantos você quiser, e ancore esses recursos com você, se você conhece esse termo “Ancoragem”, faça um movimento, sintaxe somática, se apropriando desses recursos e volta para a posição de 1º observador e percebe, quando volta para essa 2ª posição, como isso muda.

Não tenta mudar nada, simplesmente observa, trazendo os novos recursos pra esse sentimento negativo, como isso muda.

Eu posso aqui dizer que quando eu trago serenidade, equilíbrio, compaixão eu tô mais aberto pra sentir e realmente acolher esse sentimento. Com esses recursos que eu trouxe lá de trás, eu volto pra 1ª situação, a 1ª emoção e eu acolho, faço o movimento mesmo com os braços de acolhimento e percebo como lido melhor com essa emoção negativa que estava, talvez, te incomodando.

Esse exercício é muito bom. Você se distancia, observa com um olhar curioso, exploratório, totalmente afastado do problema, desligado, desconectado da emoção, traz os recursos e volta em um estado de centramento, como você lida melhor com a emoção negativa.

E pra fazer esse estado de centramento, de conexão consigo mesmo, posso chamar de “Estado de Coach”, onde você tem uma plenitude de recursos, vou deixar logo abaixo um link pra você baixar um mp3 onde eu te guio pra entrar nesse “Estado de Coach”, estado de “Zona de Excelência Interior”.

Então, se você fizer esse exercício, chegou nesse estado, faz o estado de “Zona de Excelência Interior”, entra no estado de centramento, onde você está aberto, você acolhe e dentro desse “Estado de Coach”, você volta pra posição de julgador da emoção e acolhe esse sentimento sem julgar. Isso é aceitar, respeitar e honrar.

Todo comportamento tem uma intenção positiva, que é buscar o nosso bem-estar, o nosso melhor. Acolhe, sem julgamento e perceba como isso muda, essa dinâmica de você com você mesmo, de você com tuas emoções, muda. E volta para o sentimento e acolhe de novo.

Baixe aqui o mp3 do estado de “Zona de Excelência Interior”:

 

ESTADO DE COACH – “ZONA DE EXCELÊNCIA INTERIOR”

 

Se você gostou desse conteúdo, comenta, compartilha!

Isso me motiva a trazer mais pra você!

Ah, inscreva-se também em meu Canal do Youtube!

Até a próxima, valeu!

André Sampaio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.