Coach! Cuidado com a Síndrome do Impostor…

Você já ouviu falar na Síndrome do Impostor?

Pesquisas mostram que 70% dos profissionais, até mesmo dos bem sucedidos, sofrem com a síndrome do impostor e pela minha experiência, já tendo trabalhado com mais de 1.000 Coaches diretamente, esta questão além de ser sempre muito presente, é um dos fatores mais importantes e que mais impedem os Coaches de alavancarem suas carreiras.

É fato que a grande maioria dos Coaches, principalmente os novos Coaches sofrem na “pele” com a Síndrome do Impostor, porque isso os paralisa parcial ou algumas vezes totalmente diante de sentimentos de insegurança, falta de autoconfiança, autodúvida e do medo… sempre com perguntas e pensamentos (até mesmo inconscientes) do tipo:

“Será que sou mesmo qualificado”?

“Será que eu vou conseguir entregar resultados”?

Muitos Coaches se preocupam e se focam muito em estratégias para conseguir clientes ou mesmo estratégias de negócios, mas esquecem desse fator que é mais importante que tudo isso.

São esses pensamentos negativos e de autodúvida que minam sua confiança e deixam o medo e a insegurança te vencerem.

As vezes isso parece tão simples que muitos ignoram essa questão.

Mas isso pode ser devastador e te levar a um desempenho muito abaixo do que você realmente é capaz, a perda de oportunidades ou mesmo ao “fracasso” da sua carreira.

O que é ao certo a Síndrome do Impostor?

E o que é exatamente a Síndrome do Impostor?

O que você precisa fazer para vencer esse jogo e a síndrome do impostor?

A Síndrome do Impostor foi um conceito, desenvolvido nos anos 1970 pelas psicólogas clinicas Pauline Clance and Suzanne Imes, que reflete o sentimento dos profissionais que não reconhecem suas capacidades e muitas vezes se sentem como uma fraude. Sentem que não são merecedores, que ganham mais do que merecem, que não tem valor.

Veja, a Síndrome do Impostor não é um diagnostico psicológico ou uma condição permanente. É uma maneira de descrever alguém que não dá credito à sua capacidade e as suas conquistas.

Como isso pode estar destruindo seu futuro, sua carreira em Coaching?

Como falei, na minha experiência e nas pesquisas que fiz percebi que cerca de 90% dos Coaches sentem isso em algum grau. E isso está minando e impedindo a sua carreira/prática de deslanchar.

Pessoas que sofrem com a síndrome do impostor vivem inseguras, com medo de dar errado, medo de não dar certo, medo de fracassar e ser “descoberto”, medo de não ser bom suficiente, de não estar preparado o suficiente.

Se sentem despreparados e tem muita autodúvida. Geralmente dão muita importância para a opinião dos outros, ficam se comparando e quase sempre acham que os outros são melhores.

E isso pode se tornar uma bola de neve, por exemplo, quando um Coach não acredita no valor do seu próprio serviço, e perde o seu foco e começa a ter resultados ainda piores.

No caso onde o profissional já é bem-sucedido e é reconhecido, quando recebe elogios, ele não se acha aquilo tudo. Acha que as pessoas estão enganadas ou mesmo querendo agradar.

Por isso essa síndrome atinge não só Coaches iniciantes. Muitos Coaches experientes também sofrem com isso… que mesmo já tendo entregue resultados reais, duvidam da sua própria capacidade ou mesmo acham que no fundo pode ter sido apenas “sorte”.

Existem 3 Cenários onde essa síndrome está presente no mundo dos Coaches e os levam a se perderem e/ou falharem em ter sucesso nas suas carreiras…

Cenário 01:

Coaches que apesar de terem técnicas, ferramentas e terem se capacitado para isso, não se sentem merecedores de receber pelo trabalho, ou então não se sentem preparados para aplicar o que sabem no processo de coaching e então arrumam muitas desculpas para não conseguirem novos clientes.

Ficam em “pânico” só de pensar em atender alguém. Então ficam paralisados sempre arrumando desculpas.

Desculpas do tipo: “Está me faltando isso, ou está em faltando aquilo…” “Quando eu conseguir isso eu vou começar…”

E acabam acumulando cursos e mais cursos e buscam cada vez mais coisas externas para suprir sua insegurança, imaginando que isso vai resolver.

Cenário 02:

São aqueles Coaches que conseguem alguns clientes, e conseguem atendê-los, mas mesmo assim ainda sofrem.

Sofrem muito, antes de seus atendimentos. Inclusive alguns Coaches já me relataram que “rezam” antes da sessão para o cliente desmarcar… só para não ter que passar por aquilo. Tamanha é a insegurança de saber o que fazer ao certo na sessão, ou de não saber como vai ser a sessão com sentimentos de medo do tipo:

“Mas se algo sai do roteiro e eu não souber o que fazer?”

E quase sempre ficam fantasiando, com pensamentos negativos, onde o cliente no final do processo vai ficar insatisfeito, ou o processo nem vai terminar e/ou o cliente ainda vai sair falando mal…

Cenário 03:

São aqueles Coaches que conseguem atuar, apesar de insegurança, apesar do medo, mas mesmo quando estão atuando ainda se sentem inseguros, ou mesmo se não estão tão inseguros sentem-se “supervalorizados”…

Tem Pensamentos/Sentimentos do tipo: “Puxa vida, eu estou ganhando bem demais pra fazer isso. “ “Eu não sou tão bom assim”. Acham que não merecem ou que não valem aquilo tudo e por isso não cobram o real valor, cobram menos e/ou então fazem sessões de mais horas para “compensar” essa insegurança.

Por que isso acontece? O que causa da Síndrome do Impostor?

Existem 2 fatores que desencadeiam esses sentimentos.

Nós sempre estamos jogamos 2 jogos. Até mesmo, lembrando do “Inner Game of Tenis ” do Tim Gallwey.

O jogo interno e o jogo externo. No caso do Coach é a mesma coisa…

  • Jogo Externo: Relação Coach com seu Coachee

O Jogo externo nesse caso seria a sua relação com o seu Coachee e suas habilidades para ajudá-lo e criar resultados efetivos.

Você Coach sendo capaz de entender o seu Coachee e em cada sessão descobrindo questões/problemas que devem ser superados.

Você dominando as *estratégias e/ou ferramentas necessárias   para “decodificar” esses problemas que vão fazer você saber exatamente onde e como atuar.

*Estratégias e/ou Ferramentas de Coaching, de PNL (Programação Neurolinguística), para poder aplicar e conduzir o processo de coaching e causar uma transformação e impacto positivo na vida do cliente em todas as sessões e levá-lo a atingir o objetivo/estado desejado.

  • Jogo Interno: Relação Coach com Ele mesmo

O jogo interno é a relação do Coach com ele mesmo… Nesse jogo existem os pensamentos negativos, as “vozes” em nossa mente.

Dúvidas do tipo: “Você não merece…, você não é bom o bastante para ajudar essa pessoa…, você não tem habilidades…, você não está preparado…”

Ou então do tipo: “o cliente não vai pagar isso…, acho que estou cobrando demais…, não valho tudo isso”.

Nesse jogo também muitas vezes a insegurança domina.

Como eliminar a Síndrome do Impostor e o grande erro…

O Segredo para você eliminar esses sentimentos que te travam de alguma forma ou que impedem seu sucesso é você conseguir vencer tanto o jogo interno como o jogo externo.

Muitos Coaches erram quando buscam resolver essa insegurança com fórmulas mágicas, ou com “receitas de bolo”, roteiros pré-concebidos do que fazer em cada sessão com processos padronizados, ou sessões padronizadas…

E eu posso te garantir uma coisa, pela minha experiência, tendo modelado os maiores Coaches do mundo e experts em PNL… que não existe um processo igual ao outro.

Você até pode usar um padrão e obter algum resultado, mas não é a forma mais eficaz de se fazer coaching.

O processo tem que ser formatado para o cliente.

Quando você usa processos padronizados, funciona para alguns mas para outros pode não funcionar e quando não funcionar, isso vai alimentar a sua insegurança e a sua autodúvida sobre sua capacidade – o seu impostor interno.

Isso porque cada pessoa é uma pessoa, cada problema é um problema, portanto, cada processo é um processo. Tem que ser customizado … “tailor made” ou sob medida mesmo.

Para vencer o Jogo Externo você precisa sim ter ferramentas de Coaching e PNL…

Mas o que faz a diferença é você ter um Método, e aqui não me refiro a um processo padronizado, mas um método estratégico para conseguir entender de fato o problema do cliente. Ter estratégias comprovadas que vão te trazer confiança em atuar.

É como aprender matemática. Se você não aprender um raciocínio logico para resolver problemas e só decorar fórmulas vai ser muito mais difícil você chegar nos resultados…

Sim você vai ter que usar a fórmula… mas precisa saber exatamente qual fórmula usar e quando.

É necessário se ter estratégia e habilidades para saber decodificar o problema do cliente e saber exatamente qual a ferramenta usar em cada sessão para cada problema para causar o maior impacto positivo e conseguir que o coachee consiga sair de onde está e chegue onde ele quer.

Foi exatamente com esse propósito que eu resolvi desenvolver um método que eu chamo de Método SESC (Sessão Estratégica Sistêmica de Coaching).

No nosso programa Certificação Especialista em Sessões de Alto Impacto, criamos um método que permite qualquer Coach ter uma estratégia real em suas mãos para conseguir atender qualquer cliente em qualquer situação, o que aumenta muito a confiança e segurança do Coach e a qualidade de seus atendimentos.

E isso ajuda muito tanto no jogo externo como no jogo interno.

E falando de Jogo Interno

O segredo para vencer o jogo interno é você saber reconhecer o seu real valor e seu real tamanho e resolver essas distorções que fazemos devido a nossas crenças, nossos valores, nossas histórias, decisões que tomamos, as coisas que ouvimos na infância.

Se você já me ouviu falar um pouco de PNL (Programação Neurolinguística) já deve saber que nos distorcemos nossas experiências do mundo, e tendemos também a eliminar não só coisas negativas, mas positivas também…

O nosso “impostor interno” elimina, muitas vezes “deleta” mesmo as “coisas positivas” como nossa capacidade ou resultados já alcançados por ex., ou tende a diminuí-las.

Por isso a importância de sempre buscarmos reconhecer nosso real tamanho, nosso real valor e de sempre buscarmos formas de melhorar continuamente.

Muitas pessoas ficam sonhando com a ideia de se tornarem um Coach. Elas estudam, leem e sonham, mas não conseguem deslanchar.

E se esse for o seu caso e você quiser tomar uma real atitude em relação a isso, obter mais segurança e habilidades para atender através de sessões de alto impacto que realmente surpreendem o cliente, e aumentar significantemente as chances de você alavancar sua carreira conheça mais sobre nosso programa aqui.

E agora quero saber de você…. Se você se identificou de alguma forma com essa questão, deixe seu comentário aqui embaixo… vou adorar saber o seu caso.

Obrigado por me acompanhar.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *